Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Abrale
 Felipe - Uma lição de vida!!!
 Abrale Fortaleza
 Abrale Porto Alegre


 
Blog de marianahupalo


Semana passada quando cheguei no ambulatório senti algo especial no ar. Conversando com a paciente, ao lado uma jovem senhora com um belo lenço na cabeça, disse que já me conhecia. Quando virei os olhos para a jovem senhora ela disse "Lembra de mim, sou a mãe dela!". Logo a moça disse, minha mãe antes mesmo que eu cabelo começasse a cair ela raspou e colocou um lenço. Logo que ouvi e vi o que vi, achei tão lindo o que essa jovem senhora mãe da paciente fez em prova de amor a filha.

Deixo aqui a dica do filme " Uma prova de amor"

Resumo: No drama, uma jovem chamada Kate (Sofia Vassilieva) tem leucemia diagnosticada. Sua mãe Sara (Cameron Diaz), uma advogada de sucesso afastada do ofício para cuidar da filha debilitada, e seu pai, o bombeiro Brian (Jason Patric), tentam de todas as maneiras reverter o quadro da doença, e quando veem todas as possibilidades cessarem, são aconselhados por um médico a fazer uma fertilização in vitro para que a criança se torne uma doadora. Anna nasce e desde bebê passa a doar sangue, medula óssea e células para a irmã mais velha. Só que o quadro clínico de Kate não melhora, e a única chance de uma possível recuperação é a doação de um rim. A estas alturas, Anna é uma adolescente de 11 anos e se encheu de todo esse processo cirúrgico, então decide ter uma vida normal; ama a irmã, mas quer ter controle do próprio corpo. Procura o advogado Campbell Alexander (Alec Baldwin) e resolve iniciar um processo contra seus pais, pedindo uma “emancipação médica”.

Sara fica horrorizada com a ação judicial, e como estava acostumada a ganhar todos os casos quando exercia a advocacia, decide a todo custo manter Kate viva. Essa, por sua vez, começa a viver um comovente romance com Taylor (Thomas Dekker), um paciente do hospital que também sofre da mesma patologia. Há ainda o irmão Jesse (Evan Ellingson), que se vê cada vez mais ignorado pelos pais e pouco acrescenta a trama.

As performances dão um tom forte ao drama, principalmente a personagem de Cameron Diaz, logo essa atriz que é sempre criticada por fazer comédias insossas. Aqui, ela mostra extrema profundidade sentimental ao fazer uma mãe que se dedica inteiramente à filha. Há de se notar a pequena, porém memorável, participação de Joan Cusack, como a juíza De Salvo, que emociona por ter passado por um drama pessoal. A direção de Nick Cassavetes abusou do uso de flashbacks para contar a história da família, mas mantém um grande impacto emocional, principalmente por tratar de um dilema ético, e deixar uma dúvida a ser respondida pelo expectador: a decisão de Ana é certa ou errada?

 

Assista o trailer

 



Escrito por marianahupalo às 19h59
[] [envie esta mensagem] []



ABRALE – MOVIMENTO CONTRA O LINFOMA

 

Oito artistas se unem para mostrar a toda população que o diagnóstico precoce é a principal maneira de se alcançar a cura da doença

 

 

No mundo, cerca de um milhão de pessoas têm linfoma, câncer do sistema linfático que origina-se da alteração de um tipo de glóbulo branco, chamado linfócito (parte da defesa natural do corpo contra infecções).

 

Dividido em dois subtipos, linfoma de Hodgkin (maior incidência em jovens de 15 a 19 anos) e linfoma não-Hodgkin (mais comum em crianças), seu principal sintoma é o inchaço indolor dos linfonodos (conhecido popularmente como íngua) no pescoço, nas axilas ou na virilha. Outros sinais também comuns são febre, suor (geralmente à noite), cansaço, dor abdominal, perda de peso, pele áspera e coceira.

 

Com o objetivo de alertar e informar a todos sobre a importância do diagnóstico precoce, no dia 15 de setembro acontece a Campanha Mundial de Conscientização sobre Linfomas.

 

 A ABRALE (Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia) em parceria com a IK Ideas, realiza pelo segundo ano consecutivo a campanha “Movimento contra o linfoma. Se toca. Quanto antes você descobrir, melhor”.

 

Em 2010, o Movimento Contra o Linfoma aconteceu nas redes sociais, com o engajamento de milhares de pessoas que participaram da ação, divulgando as informações. Para 2011, a meta é engajar um número ainda maior de pessoas, garantindo que todos conheçam os sinais e sintomas da doença.

 

Os atores Amandha Lee, Caco Ciocler, Camila Morgado, Matheus Solano, Marcelo Airoldi e Odilon Wagner, e a apresentadora Sarah Oliveira são os padrinhos da campanha em 2011. A atriz Drica Moraes, que em 2010 realizou um transplante de medula óssea após obter o diagnóstico de leucemia, também irá estrelar a ação pelo segundo ano consecutivo. 

 

Os artistas, que além de terem um trabalho de sucesso, conquistam o público com sua visão social em prol da vida, participaram de uma sessão de fotos para a divulgação da campanha, além de estrelarem vídeos que mesclam informações e depoimentos de pacientes que venceram a batalha contra o linfoma.

 

“Esta campanha é de extrema importância para que toda a população conheça o linfoma e se conscientize que, com um simples movimento, muitas vidas podem ser salvas”, declara Merula Steagall, presidente da ABRALE.

 

 

Ano passado, mais de 300 mil pessoas assistiram, curtiram, compartilharam e entraram no Movimento Contra o Linfoma. 

 

Para mais informações, acesse www.movimentocontraolinfoma.com.br

 



Escrito por marianahupalo às 19h39
[] [envie esta mensagem] []



 

No linfoma, a infomação é cura!!

 

 



Escrito por marianahupalo às 22h33
[] [envie esta mensagem] []



MOVIMENTO CONTRA O LINFOMA

SE TOCA. QUANTO ANTES VOCÊ DESCOBRIR, MELHOR.

www.movimentocontraolinfoma.com.br

 

Dia 15 de Setembrpo é o dia mundial do Linfoma, a ABRALE (www.abrale.org.br) está conclamando a sociedade, através de uma campanha em rede, a "se tocar", para identificar a eventual presença de ínguas (gânglios linfáticos) ao redor do pescoço, axilas, virilhas, que podem representar a presença do linfoma, uma doença cuja detecção precoce pode levar à cura de muitas pessoas, além de haver tratamento para que a vida siga em frente, dignamente.

 

Divulguem o link do Movimento e o vídeo gravado recentemente pela atriz Drica Moraes, que como paciente de leucemia, em sua primeira aparição em público após o tratamento, nos deu o privilégio de ser uma parceira nessa luta de divulgação do Movimento.

É importante frisar na divulgação, que nossos irmãos devam ser multiplicadores dessas informações, ou seja, para que eles compartilhem os links em suas redes sociais (grupos de e-mails, Orkut, Facebook, Twitter).



Escrito por marianahupalo às 22h14
[] [envie esta mensagem] []



Uma GRANDE VITÓRIA: KAIO

Livre da anemia

Exames indicam 100% de produção de células a partir da medula recebida pelo garoto em 23 de julho. Kaio está livre da anemia aplástica, mas precisará de cuidados por, pelo menos, um ano

Assim que soube do diagnóstico, a mulher correu para abraçar o filho e dizer algo engasgado há um ano e oito meses. “Você está curado, graças a Deus”, bradou. O rosto de Kamila Cardoso, 33, era só lágrimas de alegria.

Seguida, abriu um sorriso ao ouvir a resposta de Kaio, 4: “Posso ir pro show do Xand?”. O garoto é fã da banda Aviões do Forró. E, por enquanto, terá de se preocupar apenas em decorar as letras do ídolo. Venceu mais uma etapa do tratamento contra a anemia aplástica.

Na última quarta-feira, 31, exames indicaram 100% das células produzidas pela nova medula óssea do pequeno. Ele foi submetido a um transplante em 23 de julho. O material foi colhido de um alemão. “Tínhamos medo de não dar 100% e a doença voltar. Eu estava no meu limite; cansada de tudo. Agora, o Klecius (marido) diz que fico só sorrindo e chorando; que estou doida (risos). Mas não é isso. É que, com a certeza do meu filho bem, vou em frente”, comenta Kamila.

Na cabeça dos pais, filmes vêm e vão. Os pensamentos remontam o dia da descoberta da doença, o tempo que ficaram enclausurados no hospital até o transplante acontecer, o medo da ronda da morte, o perigo das transfusões...Há também o ressentimento por vetos ao filho. Há um ano, Kaio não vai a festas ou ao colégio.

A vulnerabilidade decorrente da doença obrigava renúncias. E forçará algumas outras até ele ficar totalmente fora de perigo. Rejeições crônicas ou agudas podem surgir até um ano depois do procedimento.

A anemia em si, entretanto, foi vencida. “Precisamos de cuidados com alimentação, sol, higiene, contato com estranhos. O Kaio será tratado como um recém-nascido. Mas isso vamos levar com toda garra”, diz a mãe.

Para Fortaleza, Kamila, Klecius e Kaio só devem voltar em outubro ou novembro. Os 100 dias após a inserção da nova medula são fundamentais para os médicos avaliarem a evolução do garoto e as chances de alguma rejeição ocorrer.

Quando estiverem aqui, colocarão planos em prática. A começar pelas sessões de fisioterapia de Kaio, que não tem o movimento dos membros inferiores depois de sofrer uma paralisia cerebral no parto. Depois, virá a festinha de aniversário. Por fim, o começo de uma nova luta.

Kamila entra de cabeça em campanhas de captação de doadores de medula óssea. Quer reduzir dores como a da família Almeida, que perdeu Abner, 5, mês passado. Ele sofria de leucemia e era amigo de Kaio. O desenhista de baleias ainda não sabe da morte do colega.

Por ora, tenta superar outro trauma. “Ele está indignado porque a Beyoncé (cantora norte-americana) engravidou e não ligou pra ele avisando. A gente brinca, mas, depois de tanto sofrimento, quero é meu filho feliz. E ninguém segura ele”.

ENTENDA A NOTÍCIA

As células de Kaio são 100% produzidas pela nova medula. Isso significa cura da anemia aplástica, doença que derruba as defesas do organismo a quase zero. Tecnicamente, esse trabalho da nova medula é chamado de “pega”.

Bruno de Castro
brunobrito@opovo.com.br

Fonte: http://www.opovo.com.br/app/opovo/fortaleza/2011/09/02/noticiafortalezajornal,2291421/livre-da-anemia.shtml#tarjaEntreMaterias

 



Escrito por marianahupalo às 21h53
[] [envie esta mensagem] []





Escrito por marianahupalo às 18h56
[] [envie esta mensagem] []



Hoje foi um dia de emoções no Núcleo Curitiba. Notícias boas e notícias tristes.

Começando pela triste, é a perda do pequeno Felipe Negrão, paciente do Hospital de Clínicas (recém TMO). Ontem ele partiu daqui para uma vida eterva com Jesus! Creio que ele esteja bem e agora descanse em paz. Que Deus conforte os corações dessa família, o pai, a mãe e a irmãzinha.  

A mensagem dos pais no blog foi linda demais. Não é para qualquer um.  

Nosso anjinho está no céu

Meu Deus, te devolvo meu filho.
Prostrada aqui, quero lhe fazer um pedido:
Acabo de lhe entregar o mais belo dos anjos,
O mais belo sorriso que já iluminou esse mundo,
O mais carinhoso abraço que alguém poderia dar,
A mais gostosa gargalhada que poderia ser ouvida,
O mais sincero amor de uma criança,
O mais travesso que poderia existir.
Lhe entreguei o que me era mais precioso nesta vida,
Lhe entreguei todos os meus sonhos num só momento.
Tente apenas me fazer entender o porquê,
Tente fazer com que eu nunca esqueça, cada vez que fechar meus olhos, daquela doce mãozinha me tocando a pele, daquele lindo sorriso iluminado.
Tente me fazer olhar para frente e não ter medo,
Ter a força suficiente que necessito para continuar nesta estrada que ficou tão escura.
Faça-me entender que ele cumpriu sua missão nesta vida e teve que retornar,
Faça-me compreender que o Senhor precisava mais dele aí do que eu aqui,
Faça-me acreditar que tudo era preciso.
 
Fico muito feliz quando um paciente conta suas experiências de vida. E a mais bela da semana, foi o paciente Alessandro, diagnosticado com Leucemia (LMC), usando glivec, será pai. Ele e a esposa estão tão felizes.
Hoje dois pacientes receberam a notícia da compatibilidade com os doadores de medula óssea. Esse é o começo da nova vida!!!
 


Escrito por marianahupalo às 18h35
[] [envie esta mensagem] []



Se você ainda não está cadastrado, saiba como se tornar um doador voluntário.

Se você já é um doador voluntário, mantenha seu cadastro sempre atualizado.

 



Escrito por marianahupalo às 22h28
[] [envie esta mensagem] []



Realizando sonhos


A ABRALE, em parceria com a Make a Wish, realizará os desejos de crianças e adolescentes, de 3 a 17 anos, em tratamento de doenças onco-hematológicas. Para participar, basta entrar em contato conosco no 0800 773 9973 ou pelo abrale@abrale.org.br e fazer o seu cadastro!

*Os pedidos serão realizados de acordo com os critérios e demandas da Make a Wish, que tem por missão realizar desejos de crianças ameaçadas por doenças graves.

Para conhecer mais sobre a Make a Wish acesse: www.makeawishbrasil.com.br





Escrito por marianahupalo às 21h59
[] [envie esta mensagem] []



O que não dizer a um doente


Não é fácil entrar no quarto e encarar alguém que acabou de receber o diagnóstico de um sério problema de saúde. O abatimento físico e a fragilidade emocional criam um vazio nos caminhos para o diálogo. Sem saber o que dizer, é comum o visitante se agarrar a uma série de bordões. Quem nunca perguntou ao doente se “está tudo bem” (sendo que a pessoa acaba de saber que tem uma doença gravíssima), garantiu que “vai dar tudo certo” (coisa que nem a mais avançada terapia médica pode garantir) ou soltou um “você está ótimo” (para alguém com olheiras profundas). A intenção pode até ser boa. O resultado, porém, fica aquém do esperado. “Mentir para o paciente faz com que ele se afaste de nós”, diz Elizabeth Nunes de Barros, coordenadora do serviço de psicologia do Centro de Combate ao Câncer.

Ser positivo sem dar falsas ilusões ao doente é o ideal, mas como fazer isso? Nos EUA, dois livros em fase de produção prometem algumas respostas. Em “Como Ser Amigo de um Amigo Doente”, da escritora Letty Cottin Pogrebin (que teve câncer de mama), a autora lembra, por exemplo, que visita tem hora para acabar. Letty propõe não exceder os 20 minutos – para não cansar ainda mais alguém abatido pelo problema de saúde. Já em seu livro, cujo título em português é algo como “Você Não Faz Por Mal, Mas...”, a executiva Jennifer Goodman Linn (que teve um sarcoma, tipo de tumor) alerta, entre outras coisas, que sugerir tratamentos mágicos não é uma boa ideia. Nada de mandar chazinho, amuleto e depois cobrar do paciente se ele está usando o presente ou, pior, se está dando resultado.

Além dessas pequenas ações, tato e paciência são fundamentais para se estabelecer uma relação agradável com o doente. Uma das orientações é que o visitante controle sua ansiedade e deixe o paciente guiar a conversa. Se ele quiser falar sobre morte e doença, que fale. Se quiser chorar, que chore. Se quiser, porém, conversar sobre assuntos leves ou simplesmente não falar nada, isso deve ser respeitado. “Não devemos ter medo do silêncio”, diz Maria Teresa Veit, coordenadora do Departamento de Psicologia da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia.

Assim, evitam-se situações constrangedoras como a vivida pela arquiteta Tatiana de Godoy, 35 anos. Às vésperas do início da quimioterapia para tratar um linfoma não hodgkin (tipo de câncer do sistema imunológico), ela recebeu um amigo que disparou a contar-lhe sobre reações adversas do tratamento. “Ele me disse que uma amiga dele havia feito quimioterapia, tinha passado mal, vomitado e sentido muito enjoo”, lembra. Hoje Tatiana reconhece que o amigo só queria protegê-la. À época, porém, ela quase entrou em pânico. “Já estava com medo e aquilo só me assustou mais.”

Colocar-se à disposição, sem querer adivinhar como o doente está se sentindo, é outra boa dica. “Toda vez que você chega a uma situação limite é muito difícil para o outro se colocar no seu lugar”, avalia Rafael Paim, vice-presidente da ONG Adote. Rafael perdeu o filho recém-nascido depois que a criança aguardou, em vão, por um coração na fila de espera de transplante. O melhor a fazer é reconhecer a complexidade do problema do amigo e não tentar igualar o sofrimento causado por uma enfermidade séria com aquele oriundo de problemas do dia a dia. Ou seja: nada de dizer “entendo seu sofrimento. Ontem tive dor de cabeça o dia inteiro no trabalho”.

Para saber como ajudar, o melhor é seguir os sinais dados pelo próprio paciente. “Há quem prefira ficar mais só, outros querem estar rodeados por amigos”, diz Elizabeth Barros. E não é preciso ser um super-homem para ajudar. Pequenos gestos podem significar muito. A estudante de design Larissa Meira, 23 anos, por exemplo, acha reconfortante quando o namorado usa a máscara cirúrgica para acompanhá-la nos passeios – ela está em tratamento contra um câncer no sistema linfático e às vezes precisa usar a proteção. “Pode parecer bobo, mas quando ele faz isso me mostra que está junto para o que der e vier.” A auditora fiscal Marina Izy Dellores, 44 anos, que teve câncer de mama, também se lembra de como o apoio de amigos ajudou-a a superar as dores do tratamento. “Tinha quatro amigos que sempre me ligavam no dia da quimioterapia”, conta. A frase mágica que a aguardava do outro lado da linha e lhe dava coragem: um simples “força, amiga”.

Fonte: IstoÉ

 



Escrito por marianahupalo às 21h57
[] [envie esta mensagem] []



FELIPE - Uma lição de Vida!!

Felipe é portador de uma doença degenerativa, progressiva e que sua expectativa de vida seria de no máximo dez anos. A doença: Mucopolissacaridose tipo II, ou Síndrome de Hunter, é causada pela ausência da produção de uma enzima chamada iduronato-sulfatase. Ele fez Transplante de Medula Óssea e esta lutando pela vida!!!

Cenheça essa linda criança  http://felipeznegrao.blogspot.com/



Escrito por marianahupalo às 21h54
[] [envie esta mensagem] []



Caso de anemia com prevalência em crianças

Mais da metade das crianças brasileiras em idade pré-escolar tem anemia, causada principalmente pela deficiência de ferro no organismo. Os dados são do relatório “A United Call to Action , realizado por um comitê integrado pela UNICEF e Organização Mundial da Saúde (OMS), entre outras entidades. Para a nutricionista Sílvia M. Franciscato Cozzolino, professora da Universidade de São Paulo (USP), o problema está mais ligado aos hábitos alimentares do que à dificuldade de acesso aos alimentos. “Uma evidência clara disso é que o problema atinge todas as classes sociais, sem distinção”, diz a especialista.

Fonte: http://www.hemopa.pa.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=frontpage&Itemid=1



Escrito por marianahupalo às 18h49
[] [envie esta mensagem] []



Nota:

Você sabia que no estado do Pará o Hemocentro parabenizou, agradeceu e estimulou o segmento masculino a elevear cada vez mais a coleta de sangue?!

Atualmente eles são responsáveis por quase 80% das coletas efetivadas no Estado.



Escrito por marianahupalo às 18h45
[] [envie esta mensagem] []



 

 

 



Escrito por marianahupalo às 20h44
[] [envie esta mensagem] []





Escrito por marianahupalo às 20h09
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]